(021) 3906-0000 | (021) 98476-8127      atendimento@centrodermatto.com.br    |   

Dermatologia Clínica

Dermatologia Clínica

Acne

Muito frequente em adolescentes, devido ao aumento da produção de hormônios sexuais. É caracterizada pelo aumento de secreção do sebo, produzido nas glândulas sebáceas, juntamente com o acúmulo de células mortas, que impedem a eliminação adequada do sebo através da pele. O problema é mais comum no rosto, mas podem surgir também nas regiões do peito, costas, ombros e braços. Deve ser tratada sempre pelo dermatologista, de modo a evitar a formação de manchas e cicatrizes, além de evitar o transtorno psicossocial que o problema pode causar. O tratamento é feito com medicamentos tópicos e orais. No caso de pacientes adultos, principalmente mulheres, o transtorno pode ser causado por fatores hormonais, que devem ser investigados e tratados em conjunto com outro especialista.

Alergia Dermatológica

As alergias dermatológicas podem se manifestar como eczemas de vários tipos, erupção e urticária (manchas vermelhas que empolam a pele). Coçam e muitas vezes são necessários testes específicos para o esclarecimento de suas causas.

Dermatite Atópica

É uma doença crônica, não contagiosa com períodos de crises e acalmia. Pode ser caracterizada pela inflamação da pele, associada a muita coceira. Pode afetar tanto crianças como adultos e estar ou não associada a rinite e asma. Não há um tipo de lesão definida e, com isso, pode se manifestar por vermelhidão nas dobras da pele, fissuras nas mãos e pés, descamação da pele e principalmente, pelo ressecamento. O diagnóstico é feito clinicamente pelo dermatologista com base em histórico do paciente, seus hábitos de vida e exame clinico minuncioso. O tratamento é feito por meio de medicamentos tópicos, via oral ou injeções, além de mudanças de habito de vida e uso de cremes e emolientes específicos.

Dermatite Seborreica

A dermatite seborreica é uma doença de pele crônica, frequente, não contagiosa, que costuma acometer áreas mais úmidas e gordurosas da pele, como couro cabeludo, face (principalmente as regiões próximas ao nariz e sobrancelhas) e dobras (axilas).

Pode iniciar nos primeiros meses de vida, com escamas gordurosas e aderentes ao couro cabeludo ou ainda na forma de manchas avermelhadas com leve descamação na face, tronco e áreas de dobras (área de fraldas, nuca, axilas).

Normalmente as lesões somem após alguns meses, podendo reaparecer na puberdade. Já nos adultos, a dermatite seborreica pode se manifestar de forma leve, acometendo o couro cabeludo e causando descamação e prurido, sendo conhecida popularmente como “caspa”. As alterações podem ser mais intensas, atingindo também cílios sobrancelhas.

Doenças Sexualmente Transmissíveis

Composta por um grupo de doenças infecciosas cujo a fonte principal de contágio ocorre através de relação sexual.  Costumam apresentar sintomas dermatológicos, tais como úlceras, fissuras e feridas na região genital. Ao identificar algum desses sintomas, o paciente deve buscar orientação médica imediata. As DST’s podem predispor a determinados tipos de câncer e no caso de lesões suspeitas exames como biópsia local devem ser realizadas o mais rápido possível.

Escabiose

É uma doença causada por um ácaro parasita. O contagio pode ser direto (entre uma pessoa e outra) ou indireto (peças de roupa, de cama ou toalhas compartilhadas). A doença tem como característica principal a coceira intensa que, geralmente, piora durante a noite. As lesões atingem principalmente os seguintes locais: pescoço (nuca), axila, tronco, punho, umbigo, região genital, nádega e dobras da pele (entre os dedos, atrás do joelho…), devido ato de coçar. O tratamento é simples e eficaz podendo ser feito com o uso de loções tópicas e/ou medicação oral.

Esporotricose

Micose causada pelo fungo Sporothrix schenckii, é encontrado na terra ou em plantas, e entra no organismo através de ferimentos com materiais contaminados. Atualmente, é considerada uma epidemia no Rio de Janeiro, e a principal forma de transmissão da doença se dá através de arranhaduras ou mordidas de gatos contaminados. Pode se apresentar de diversas formas na pele, podendo acometer outro órgãos. O diagnóstico é feito através de exame clinico e confirmado através de exame laboratorial específico. O tratamento depende da forma clínica da doença, podendo ser utilizados: solução saturada de Iodeto de Potássio, Itraconazol ou terbinafina.

Foliculite

Caracterizada por uma inflamação da raiz dos pelos, podendo estar associada a colonização local por bactérias e acometer todas as idades. Pode ser favorecida pelo excesso de umidade, calor, depilação com lâmina ou cera. É caracteriza pela formação de pequenas lesões avermelhadas (com ou sem pus) e encravamento de pelos. O tratamento é indicado pelo dermatologista e pode ser feito com o uso de loções e cremes antibióticos ou de medicamentos orais. Para evitar o problema, o ideal é eliminar a prática que gera a foliculite, e em alguns casos optar por depilação definitiva a laser ou com luz pulsada.

Hanseníase

É uma doença contagiosa, transmitida por via respiratória, pelas secreções nasais ou pela saliva. Um dos primeiros sintomas da doença é a perda de sensibilidade na pele, ou seja, o indivíduo contaminado perde a percepção de calor e frio. Outro sintoma é o aparecimento de manchas mais claras do que a pele ao redor e levemente avermelhadas. O diagnóstico é feito clinicamente e por meio de exames laboratoriais. O tratamento para o controle da doença é feito com medicações disponibilizadas pelo sistema único de saúde.

Herpes

Infecção viral recorrente, caracterizada por ardência local associado a pequenas bolhas transparentes nas mucosas (genitais, lábios). A contaminação acontece por contato direto com a lesão, podendo também ocorrer por pessoas que possuem o vírus porem não tem lesão na pele (portador assintomático). Após o contágio, o aparecimento da doença pode ser desencadeado por exposição ao sol, estresse, infecções ou em períodos de depressão ou baixa imunidade. O tratamento deve ser feito sempre que ocorrer surgimento de novas lesões.

Hiperidrose

Caracterizada por uma transpiração exagerada em determinadas áreas do corpo (axilas, pés , mãos e virilhas) podendo vir associado ou não com odor (bromidrose). É uma doença que influi significativamente na qualidade de vida dos pacientes. As causas podem ser genéticas, distúrbios em glândulas sudoríparas, associadas à obesidade, menopausa, ao uso de drogas antidepressivas, alterações endócrinas e alterações neurológicas com disfunção do sistema nervoso. A doença pode ser tratada com medicamentos tópicos e orais, aplicação de toxina botulínica ou até mesmo cirurgia.

Linfomas Cutâneos de Células T

Os linfomas cutâneos de células T compreendem um grupo de doenças, onde a micose fungóide é o tipo mais comum. É caracterizada, classicamente, por manchas vermelhas, placas e até tumores. Em caso de não tratamento ou acompanhamento irregular, pode se instalar em outras estruturas do corpo, como o fígado. O diagnóstico precoce é fundamental e o tratamento varia de acordo com a apresentação clinica da doença. Um tratamento muito consagrado é a fototerapia que deve ser orientada por um dermatologista experiente neste tipo de tratamento.

Lupus

O Lupus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença crônica, auto-imune de causa desconhecida, onde acontecem alterações fundamentais no sistema imunológico da pessoa. Importante lembrar que o Lupus não é uma doença contagiosa, infecciosa ou maligna. O paciente desenvolve anticorpos que reagem contra as suas próprias células, podendo afetar a pele, as articulações, rins e outros órgãos. A doença é caracterizada por períodos de atividade intercalados por períodos de remissão que podem durar semanas, meses ou anos.

Micoses

Micose é o nome que se dá a toda doença de pele causada por fungos. Estes se adaptam e se proliferam em locais quentes e úmidos do corpo. O problema pode aparecer em qualquer parte do corpo como unhas, couro cabeludo, pés, entre os dedos e demais regiões. As formas de contágio são as mais diversas: por contato com animais de estimação, água de piscina, utilização lava-pés, saunas, roupas e toalhas compartilhadas, bem como por meio de alicates, tesouras e lixas não esterilizadas, além do uso prolongado de roupas úmidas. Para o tratamento são utilizadas medicações tópicas e orais indicados pelo dermatologista.

Queda de Cabelo e Calvície

Alopecia é o nome científico da “queda de cabelo”. Diversas são as causas para a queda de cabelo, que pode ocorrer por conta de anemias, doenças da tireóide, emagrecimento, estresse profundo, doenças hereditárias, entre outros. A partir da avaliação do dermatologista, as causas serão identificadas e o tratamento adequado será administrado, por meio do uso de medicamentos tópicos ou orais.
O tipo de alopecia mais comum em homens e mulheres é a Alopecia Androgenética, que causa queda dos cabelos na parte superior do couro cabeludo com um afinamento dos fios. Existe tratamento capaz de parar/estacionar a queda e recuperar o crescimento e o engrossamento dos fios. Atualmente, a utilização do dermatoscópio e videodermatoscópio permite o diagnóstico e o acompanhamento adequado de todas as condições que causam alopecia.

Urticária

Caracterizada pela formação de placas vermelhas na pele associada à coceira ou sensação de queimação. Podem ser isoladas ou em grupo, e acometer qualquer local do corpo. É comum desaparecem espontaneamente, sem deixar marcas. A urticária pode aparecer como uma reação do organismo a alergias, produtos químicos, alimentos ou medicamentos. O melhor tratamento é descobrir a causa da urticária e evitar o contato com este agente, além dos antialérgicos que deverão ser prescritos pelo dermatologista.

Verrugas

Causada pela infecção do papiloma vírus (HPV), que ativa o crescimento anormal das células da pele, formando as verrugas. Pode ocorrer em qualquer parte do corpo, sendo comum tanto em crianças, quanto em adultos. O contágio pode acontecer por contato direto com outros indivíduos (apertos de mão, abraços e beijos), e até mesmo contato indireto (objetos contaminados). O tratamento indicado pelo dermatologista é feito com o uso medicamentos tópicos específicos, crioterapia, ou pequenos procedimentos cirúrgicos.

Vitiligo

O vitiligo é uma doença autoimune, caracterizada pela perda da pigmentação natural da pele. Embora a ciência ainda não tenha descoberto a causa exata do problema, fatores como estresse e ansiedade são indicados como possíveis desencadeadores do vitiligo. O vitiligo não é contagioso, pode surgir em qualquer região da pele e não apresenta outros sintomas, tais como dor, coceira ou incômodo. A doença é tratada pela Dermatologia Clínica por meio de medicamentos tópicos , fototerapia e enxertos cutâneos cirúrgicos.

Agende sua consulta!